Um azeite feito a pensar nos mais novos

A escolha certa para quem escolhe o melhor para o seu bebé. Para quem vive cada momento, cada novo passo, cada etapa com toda a dedicação.

Oliveirinha promete ajudar e simplificar o dia-a-dia das mães, proporcionando uma alimentação saudável e equilibrada, suave e de fácil digestão desde o nascimento do bebé.

Dúvidas sobre a alimentação do seu bebé? Envie e-mail para a nossa nutricionista.

Envie e-mail para a nossa nutricionista.

Sugestões e dicas

Os bebés necessitam de maior percentagem de gordura na sua alimentação do que os adultos. O azeite é muito importante na confecção de purés de legumes para proporcionar a energia e a quantidade de gordura necessária!

O azeite deve ser introduzido no final da confecção da sopa ou puré de legumes do bebé para que mantenha as suas propriedades antioxidantes e vitamínicas intactas.

A consistência da comida deve ir passando gradualmente dos purés para os esmagados, e só mais tarde para os pedaços pequenos, respeitando sempre o nível de desenvolvimento do bebé. A variedade de alimentos e de texturas a que a criança está exposta deve aumentar com o tempo para alargar o seu leque de preferências.

Em média são necessárias 11 tentativas até que o bebé aprenda a gostar de um novo sabor. A variedade e a persistência são o segredo! A introdução de alimentos complementares deve começar aos 6 meses com pequenas quantidades e essa porção deve aumentar gradualmente.

O sal não deve ser adicionado aos alimentos preparados para bebés. O sódio presente nos alimentos é suficiente e este respeita a maturação renal dos bebés. A introdução precoce de sal na alimentação pode estar associada a valores mais elevados de tensão arterial.

Aromatizar os legumes com azeite vai permitir absorver melhor alguns nutrientes e vai tornar os legumes muito mais saborosos aumentando a sua aceitação.

O ferro é muito importante para os bebés e crianças pequenas. Acrescentar tomate, salsa, laranja, papaia, ou outros alimentos ricos em vitamina C a uma refeição vai aumentar a absorção de ferro.

O nabo, o espinafre, a beterraba e o aipo são ricos em nitrato e fitato (que dificulta a absorção de alguns minerais importantes), pelo que só devem ser introduzidos aos 12 meses. O ovo é um dos alimentos mais nutritivos. É rico em proteína, lípidos, colina, biotina, vitamina A e D entre outros nutrientes. A gema pode ser introduzida a partir dos 6-7 meses e a clara, mais alergénica, aos 11 - 12 meses.

As leguminosas devem ser introduzidas na alimentação a partir dos 11 – 12 meses. As leguminosas secas devem ser demolhadas 12horas e cozidas em panela de pressão para reduzir o conteúdo de anti-nutrientes. As ervilhas, uma leguminosa, são muito ricas em folato, vitamina C e Ferro não heme.

A carne de vaca é rica em proteína, em ferro, zinco e colina. Estes nutrientes são essenciais para o bebé.

O peixe é rico em ácidos gordos omega-3 muito importantes para a estruturação das suas membranas celulares, a maturação do sistema nervoso central, do sistema imunológico e da retina do bebé. Devendo ser introduzido, tal como a carne, aos seis meses na sopa do bebé.

O peixe é uma fonte importante de minerais como o selénio, o zinco ou iodo que são imprescindíveis para o desenvolvimento normal do bebé.

A introdução de fruta e ervas aromáticas nas receitas vai tornar os pratos nutricionalmente mais ricos e os paladares mais interessantes tornando o sal desnecessário.

Receitas para Bebés